Agosto Dourado: amamentação materna pode diminuir desigualdades

Estima-se que anualmente, no mundo todo, mais de 10 milhões de crianças com idade inferior a 5 anos morrem por doenças que podem ser prevenidas e tratadas. Com melhores taxas de amamentação em todo o mundo, mais de 820 mil crianças dentro dessa faixa etária podem ser salvas. Por isso, o aleitamento materno até os seis meses de vida precisa ser incentivado por campanhas como a Campanha Agosto Dourado. Em 2018, quatro objetivos foram estabelecidos pela para a Semana Mundial do Aleitamento Materno (01 a 07/08), sendo as seguintes propostas:

Informar

A ideia da SMAM como um todo é o de promover informação sobre os benefícios do leite materno. Dentro dos objetivos essa proposta também é reforçada.

Vincular

O objetivo é ter a amamentação como parte de uma agenda nutricional, de segurança alimentar e diminuição da pobreza.

Envolver-se

Criar uma maior comunicação com pessoas e organizações que trabalham em questões relacionadas a propagação de informação sobre o aleitamento materno.

Motivar

Fazer com que essas ações sejam capazes de promover a amamentação como uma forma de nutrição, segurança alimentar e como ferramenta para reduzir desigualdades.

Pesquisa Clínica: Diferenças entre Brasil e EUA

Os profissionais de pesquisa clínica sabem que o trabalho deve ser conduzido atendendo as regras internacionais. Assim, é de se esperar que a pesquisa clínica nos Estados Unidos seja desenvolvida de modo muito semelhante ao que acontece no Brasil. Porém, existem algumas diferenças e curiosidades pontuais em relação a questões como TCLE, prontuário eletrônico e outros aspectos da rotina do monitor de pesquisa.

TCLE: termo de consentimento livre e esclarecido

O processo de customização do TCLE é semelhante ao do Brasil. O TCLE é atualizado para atender os requerimentos do país antes de ser encaminhado para os centros de pesquisa. Porém, nos EUA, deve-se garantir que o TCLE contenha a linguagem da lei de portabilidade e responsabilidade de seguros de saúde (HIPAA), que define a padronização de proteção dos dados do paciente.

Ou seja, toda empresa que lida com dados de saúde do indivíduo deve tomar todas as medidas necessárias para garantir a segurança física, eletrônica e de processos dos dados do paciente.

Uma particularidade dos EUA é que cada Estado americano pode ter suas próprias leis, em adição às leis federais. Como exemplo, qualquer pessoa que for participar de pesquisa clínica no estado da Califórnia, deve receber uma cópia da Declaração de Direitos (Bill of Rights), que são as primeiras 10 emendas à constituição americana (garantia a direitos como liberdade de expressão, de reunião e de culto).

PRONTUÁRIO:

Com relação aos prontuários, podemos observar exigências especiais em determinados centros de pesquisa. Alguns estados, por exemplo, estabelecem processo de digitalização do prontuário e destruição do prontuário físico após verificação e confirmação por parte de uma banca do centro de pesquisa para garantir a veracidade do documento digitalizado. Assim como no Brasil, o acesso do monitor ao prontuário eletrônico deve ser limitado aos pacientes participantes da pesquisa que está sendo monitorada. Acessar um prontuário de um paciente que não assinou o TCLE, por exemplo, é crime e a respectiva multa pode variar de US$ 100 a US$ 1.5 milhões e pode resultar em prisão.

APROVAÇÕES ÉTICAS – PROCESSO MAIS EFICIENTE:

Um outro aspecto que chama a atenção é a existência dos Comitês de Ética Centrais. O tempo de avaliação e aprovação do estudo por um comitê de ética central é de mais ou menos 1 mês e, uma vez que o estudo é aprovado pelo comitê central, o tempo de aprovação de cada centro de pesquisa é de aproximadamente uma semana. O patrocinador pode sugerir aos centros que um determinado comitê de ética central seja utilizado ao invés do comitê de ética de cada instituição.

A ROTINA DO MONITOR DE PESQUISA

Assim como no Brasil, a vida do monitor de pesquisa nos EUA, situa-se entre o glamour e a exaustão. O que fica é a satisfação de, através de um trabalho sério e responsável, colaborar para que os pacientes, familiares, amigos e cada um de nós, tenham acesso a medicações seguras e de alta qualidade!

Profissões do Futuro na Indústria Farmacêutica

Dizer que o mercado de trabalho em ciência está mudando seria um eufemismo. A tecnologia está transformando a indústria farmacêutica e alguns empregos deixarão de existir no futuro. Mas é empolgante ver que novos cargos surgirão no futuro e qual é o treinamento que será necessário para a força de trabalho da próxima geração.

Conheça três apostas da consultoria global Frost & Sullivan que provavelmente se tornarão realidade em breve:

Farmacêutico Hospitalar de Precisão

Os pacientes futuros serão tratados com medicina de precisão como norma, tornando obsoletos alguns medicamentos farmacêuticos a granel, pelo menos para esse fim. Farmacêuticos Hospitalares irão supervisionar robôs que cuidam do processo de manipulação, alimentando-os com as informações corretas sobre os pacientes com base em sua genética e características individuais definidas por imagens e análises médicas.

Planejador de Finanças Farmacêuticas

A evolução de novas tecnologias são sempre caras até que se tornem mainstream. Com o ritmo acelerado do desenvolvimento de novas tecnologias para os cuidados de saúde, é provável que tratamentos de saúde avançados e medicamentos de alta qualidade possam ser demasiado caros. Essa tendência dará origem a um novo papel para a Farmacoeconomia, com os especialistas em finanças farmacêuticas não ficando restritos à indústria e passando a ocupar postos em hospitais e instituições de saúde. O planejador de finanças farmacêuticas ajudará a criar a estrutura de contas e o fluxo de medicamentos com base no acompanhamento de novas tendências e pesquisas científicas.

Especialistas em Conteúdos de Saúde para Assistentes Virtuais

Os decisores do setor de saúde já perceberam o poder de usar assistentes virtuais baseados em comando de voz, como o Alexa da Amazon, para dar suporte às necessidades de idosos em atendimento domiciliar ou adesão à medicação para o gerenciamento de doenças crônicas. Embora esses aplicativos ainda estejam em evolução, é provável que muito em breve surjam aplicativos adicionais para a área de saúde. Este sistema precisará de informações específicas e conhecimento sobre farmacologia, reações adversas e outros processos. Atualmente, as pessoas responsáveis pelo conteúdo dos assistentes virtuais são desenvolvedores de tecnologia e não especialistas em saúde, mas, no futuro, à medida que os assistentes de voz evoluem para atender a outras áreas da saúde, será necessário contar com especialistas que possam criar o conteúdo preciso e relevante para cada caso.

Julho Amarelo: prevenção contra as hepatites virais

Todos os anos, o mês de julho é marcado por mais uma mobilização da sociedade, com ações voltadas à prevenção. Neste link você encontra diversos materiais da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo para divulgar a campanha em sua comunidade ou trabalho.

A testagem rápida para as hepatites B e C é a maneira precoce para o diagnóstico da doença. Para saber se há a necessidade de realizar os exames que detectem as hepatites observe se você já se expôs a algumas dessas situações:

Contágio fecal-oral: condições precárias de saneamento básico e água, de higiene pessoal e dos alimentos (vírus A e E);

Transmissão sanguínea: praticou sexo desprotegido, compartilhou seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que furam ou cortam; da mãe para o filho durante a gravidez, o parto e a amamentação (vírus B,C e D)

No caso das hepatites B e C é preciso um intervalo de 60 dias para que os anticorpos sejam detectados no exame de sangue. Vacina – Todas as UBSs de São Paulo realizam a vacinação contra as hepatites A e B.

As hepatites são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Elas causam a inflamação do fígado por meio de vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas quando aparecem podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

A evolução das hepatites varia conforme o tipo de vírus. Os vírus A e E apresentam apenas formas agudas de hepatite (não possuindo potencial para formas crônicas). Isto quer dizer que, após uma hepatite A ou E, o indivíduo pode se recuperar completamente, eliminando o vírus de seu organismo. Por outro lado, as hepatites causadas pelos vírus B, C e D podem apresentar tanto formas agudas, quanto crônicas de infecção, quando a doença persiste no organismo por mais de seis meses. As hepatites virais são doenças de notificação compulsória, ou seja, cada ocorrência deve ser notificada por um profissional de saúde. Esse registro é importante para mapear os casos de hepatites e ajuda a traçar diretrizes de políticas públicas no setor.

Conheça as principais agências regulatórias do mundo

Existe uma rede de órgãos e agências reguladoras no setor farmacêutico, um cenário altamente dinâmico e intensivo em pesquisa e desenvolvimento de novos medicamentos.

Todo o ciclo de vida do medicamento é regulado, incluindo o pedido de patente, a concorrência com genéricos, a aprovação para mercado e a expiração de patentes. Os regulamentos também controlam todos os médicos prescritores, atacadistas, varejistas e fabricantes da indústria farmacêutica.

Para as empresas que atuam em muitos países isso determina uma atividade intensa dos seus especialistas em regulamentação, em cada etapa do ciclo de pesquisa, produção, venda e acompanhamento do medicamento junto à comunidade científica e consumidores.

Os reguladores da indústria farmacêutica buscam monitorar várias preocupações relacionadas às drogas:

No Brasil, há legislações específicas da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que devem ser seguidas por todas as indústrias farmacêuticas que têm medicamentos registrados em seu nome. Além da ANVISA, as legislações do CVS-SP (Centro de vigilância Sanitária de São Paulo) também devem ser seguidas apropriadamente para garantir a seguranças dos pacientes pelas indústrias farmacêuticas que são estabelecidas no Estado de São Paulo. Outras instâncias regionais podem compor um complexo sistema com o qual profissionais do segmento têm que lidar, fazendo conciliar as diversas exigências.

Os Estados Unidos, por sua vez contam com um robusto sistema farmacêutico. O principal guardião do consumidor nesse sistema é o Centro de Pesquisa e Avaliação de Medicamentos (CDER) do FDA (Food and Drugs Administration), que avalia novos medicamentos antes que eles cheguem ao mercado. O centro garante que os medicamentos de marca e genéricos funcionem corretamente e que seus benefícios à saúde superam seus riscos conhecidos.

Órgãos reguladores internacionais

Alguns dos Organismos reguladores internacionais para a indústria farmacêutica incluem a OMS (Organização Mundial de Saúde), o FDA e a MHRA (Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde). É importante que as empresas do setor farmacêutico sigam as políticas estabelecidas por essas organizações. Órgãos reguladores monitoram não apenas fabricantes, mas também vendedores de drogas e médicos prescritores.

Na Europa, além das agências e órgãos reguladores de cada país ou comunidade de mercado, o sistema regulatório também é supervisionado pela EMA (European Medicines Agency) que busca consolidar e unificar prazos, processos e legislações.

O cenário de regulamentações para a indústria é um sistema vivo que reage às interações entre mercado, novas descobertas e até mesmo a pressão da opinião pública como associações de pacientes e pesquisadores. Embora ainda falte muito para uma unificação e padronização de requisitos que possa promover o amplo acesso a medicamentos em todo o mundo ó sistema regulatório é essencial para o desenvolvimento da indústria e a segurança e bem estar de toda a humanidade.

Outsourcing: inteligência para desenvolvimento de pessoas

Uma preocupação constante do gestor que opta pelo outsourcing de profissionais ou mesmo de setores inteiros em sua empresa é quanto ao gerenciamento do desempenho e carreira dos mesmos. Com a Captativa, o monitoramento é constante. Alinhados com as metas, diretrizes e cultura profissional da sua empresa, acompanhamos passo a passo o nosso colaborador alocado em sua estrutura. Gerenciamos seu desempenho e buscamos seu crescimento. Sempre com reports e devolutivas periódicas. Parceria estratégica: pensamos no sucesso dos nossos clientes e no aperfeiçoamento dos nossos colaboradore