Inteligência Artificial na Saúde: Benefícios e Desafios

A inteligência artificial (IA), assim como em outro setores, na medicina vem simplificando o que era complexo e requisitava um nível altíssimo de especialização do profissional de saúde. Nesse sentido, os avanços vão desde o desenvolvimento de medicamentos até decisões de tratamento e assistência ao paciente. Dentro dos centros de saúde, as escolhas auxiliadas por IA incluem as operacionais e financeiras.

A inteligência artificial pode ajudar na detecção precoce de doenças por meio da análise de grandes quantidades de dados e imagens médicas. O artigo “Inteligência artificial no diagnóstico de doenças” mostra que existem softwares de IA focados na radiologia que analisam milhares de imagens em apenas alguns minutos, reconhecendo padrões de doenças.

Segundo o texto, na neurologia, pesquisadores da Universidade da Califórnia utilizam a inteligência artificial para detectar problemas precoces de demência, cerca de 6 anos antes do diagnóstico final, fase anterior ao Alzheimer, para possibilitar tratamento preventivo. A IA também pode ser usada para detectar padrões temporais e espaciais, além de mudanças nas características dos nódulos para prever o risco de câncer de pulmão em três anos, possibilitando o tratamento precoce da doença.

Outras Aplicações da IA na Saúde: O deep learning - subárea do machine learning que utiliza redes neurais profundas para aprender e representar padrões complexos em dados - é uma tecnologia útil na previsão de eventos a partir de dados gerados durante o atendimento clínico, como registros médicos, imagens clínicas, dados de monitoramento contínuo de sensores e dados genômicos.

Na saúde, mostra um artigo do Nexo, essa tecnologia pode ser usada para criar e gerenciar documentação clínica e de pesquisa, além de apoiar a comunicação entre pacientes e profissionais de saúde. Também vale lembrar a funcionalidade dos os robôs, que podem ser usados para realizar procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos em diferentes especialidades médicas, sendo comuns na urologia e na oncologia.

Em casos mais simples da aplicação da IA na medicina está a automação de processos. São casos básicos como a atualização de registros de pacientes e envio de lembretes. Quando combinados com outras tecnologias, como reconhecimento de imagem, eles podem ser usados para extrair dados de imagens, por exemplo, enviadas por e-mail, e inseri-los nos sistemas de registro clínico.

Fonte: Exame

Anvisa Alerta: É Proibida a Propaganda de Produtos à Base de Cannabis

A propaganda e a publicidade de produtos derivados de Cannabis não são permitidas nos casos em que a Anvisa concede autorização excepcional para importação exclusiva por pessoas físicas. Também é proibida a exposição à venda no Brasil de tais produtos, como anúncios em sites da internet.

É importante ressaltar que, uma vez identificadas situações que caracterizem infrações sanitárias, a concessão de autorização para importação será suspensa e novas autorizações de importação ficarão condicionadas à regularização da situação identificada.

O que diz a lei sobre propaganda e publicidade de medicamentos

A Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 96/2008 é a norma que regulamenta a propaganda, a publicidade e outras práticas cujo objetivo seja a divulgação ou a promoção comercial de medicamentos. No seu art. 3º, a resolução estabelece que somente é permitida a propaganda ou a publicidade de medicamentos regularizados na Anvisa nos termos da Lei 6.360/1976.

Os produtos derivados de Cannabis para os quais a Agência autoriza, de forma excepcional, a importação exclusiva por pessoas físicas, por meio da RDC 660/2022, não foram regularizados. Ou seja, esses produtos não tiveram a sua eficácia, qualidade e segurança avaliadas pela Anvisa. A importação tem sido autorizada, excepcionalmente, para uso próprio de pessoa física. Assim sendo, a Agência reforça que não são permitidas a propaganda, a publicidade e outras práticas cujo objetivo seja a divulgação ou a promoção comercial desses produtos, ainda que veiculadas mediante acesso por login e senha.

Fonte: PFARMA