BLOG

    artigo

    07 Tendências que irão mudar a cara da Indústria Farma

    Publicado em 14/11/2018

    O mercado da indústria farmacêutica deve atingir US$ 1,3 trilhão até 2020. Inovações tecnológicas como aplicativos móveis, armazenamento de dados baseado em nuvem, análise avançada e IoT estão transformando o setor de saúde. Também está afetando o mercado, as políticas governamentais e forçando a indústria a mudar suas práticas de negócios. Essas tendências ajudarão a mudar a face da indústria farmacêutica e levarão avanços ao setor. Conheça sete tendências para o futuro próximo:

    Empoderamento do paciente moldando a indústria farmacêutica

    O empoderamento do paciente surgiu como um novo método que pode ajudar a melhorar os resultados médicos, diminuindo os custos do tratamento. Este conceito parece promissor no manejo de doenças crônicas. Segundo uma pesquisa, 60% da população dos EUA está se educando em saúde e monitorando sua saúde usando aplicativos e sites.

    Pessoas capacitadas e educadas a respeito de seus problemas de saúde são capazes de tomar decisões mais assertivas.

    Realidade Aumentada e Virtual Melhorando a Interação entre Clientes e Empresas

    A Realidade Aumentada e a Realidade Virtual têm grande potencial para mudar o cenário atual da área. Realidade Aumentada e Realidade Virtual ambas são especialmente projetadas como aplicativos que são operados através de celulares e dão uma nova perspectiva do mundo através da informação digital. Ele atua como uma ferramenta eficaz para atrair a atenção do cliente. Essa tecnologia oferece a maneira mais fácil de entender o mecanismo da ação das drogas em 3D, em vez de ler as descrições fornecidas na bula, por exemplo. Além disso, também ajuda os cientistas e técnicos de laboratório a observar seus experimentos. O avanço destas tecnologias impactará o modo de se comunicar com médicos e clientes, reduzindo o custo de marketing de produtos farmacêuticos.

    Medicina personalizada

    Antes de introduzir qualquer novo medicamento no mercado, é obrigatório fazer o ensaio clínico, que é um processo longo e demorado. Medicamentos personalizados abrem o portal para as indústrias farmacêuticas produzirem drogas de acordo com a constituição genética da pessoa. Estes medicamentos são mais benéficos em comparação com os tradicionais.

    Medicamentos sob medida diminuem as chances de se obter efeitos colaterais, previnem e direcionam a doença em vez de reagir a ela, além de reduzir o custo do tratamento. Vários laboratórios farmacêuticos já têm seus próprios programas de medicina personalizada e estão realizando estudos clínicos básicos.

    Medicamentos genéticos, uma ferramenta poderosa

    Às vezes, os genes são a única razão para a doença e, nesses momentos, o médico usa genética para planejar um tratamento adequado. Medicamentos genômicos são diferentes dos medicamentos personalizados. Medicamentos genômicos têm sido usados ​​para combater doenças complexas, como câncer, doenças cardíacas e diabetes.

    Impressão 3D, o “delivery” de medicamentos

    A tecnologia de impressão 3D produz medicamentos biodegradáveis ​​e, portanto, está se tornando uma tendência popular no setor de saúde. Este sistema abre uma nova porta para muitos produtos farmacêuticos desenvolverem formas de dosagem sólidas inovadoras. A impressão 3D é a ferramenta essencial que reduz o tempo e o custo do processo de fabricação. Isso ajuda a indústria a obter um sistema de entrega de medicamentos preciso, barato, estruturado e personalizado.

    Sensores Corporais

    Os sistemas sem fio de dispositivos móveis implantados no corpo são conhecidos como sensores corporais. O uso de sensores corporais na terapêutica é uma tendência emergente nos produtos farmacêuticos. Os microchips embutidos, wearables, robôs e outros sensores corporais recebem informações do paciente e enviam para os especialistas. Esta informação ajuda os médicos a combater a doença.

    Inteligência Artificial

    A Inteligência Artificial (IA) e os supercomputadores ajudam na coleta de grande volume de dados em uma fração de segundos. Com a intervenção da IA, é possível reduzir o tempo dos testes clínicos de modo significativo o que irá impactar no preço dos medicamentos. Computadores cognitivos como o IBM Watson foram usados ​​em pesquisa genômica e biotecnologia. Quem se capacitar primeiro nesta área estará um passo a frente no mercado.