BLOG

    artigo

    03 Razões Porque a Indústria Farma está cada dia mais similar Google, Apple e Amazon

    Publicado em 12/12/2018

    Andrew Lane – VP Abott Internacional

    Nos últimos anos, vimos a rápida evolução das tecnologias digitais transformar vários setores, do varejo ao setor bancário. A tecnologia tornou a vida das pessoas muito mais fácil e conveniente. Não muito tempo atrás, nós tínhamos que imprimir fotos fisicamente para compartilhá-las com outras pessoas e a única maneira de pagar um amigo era em dinheiro ou cheque. Agora podemos fazer tudo da palma da nossa mão. A tecnologia também está transformando rapidamente a saúde. Na Abbott, estamos desenvolvendo uma tecnologia de mudança de vida para ajudar as pessoas a viverem não apenas por mais tempo, mas melhor.

    Estamos ajudando pessoas com diabetes a monitorar continuamente sua glicose sem dedões machucados, e podemos monitorar pacientes cardíacos remotamente com minúsculos implantes que dão sinais precoces de insuficiência cardíaca.

    A tecnologia está transformando rapidamente a saúde. O mercado global de saúde digital deve chegar a £ 43 bilhões até o final de 2019. De acordo com um estudo do setor, o mercado global de saúde digital deve chegar a £ 43 bilhões até o final de 2018. Portanto, estamos começando a ver mais e mais empresas de base tecnológica como Google, Amazon e Apple entrando na área da saúde.

    Todos nós lemos os artigos que dizem que a Big Tech vai atrapalhar a indústria da saúde como a conhecemos. Grandes transformações e interrupções são tipicamente uma coisa boa para a pessoa mais importante – as pessoas que usam nossos produtos. E, de fato, é isso que estamos vendo. Empresas de saúde estão adotando rapidamente as filosofias que fizeram com que muitas empresas de tecnologia tivessem sucesso.

    Inovação ágil

    A Big Tech nasceu da inovação ágil. Considerando os longos tempos de preparação regulatórios – em alguns países até cinco anos – é justo dizer que os serviços de saúde são relativamente mais lentos. Mas as empresas estão buscando novas formas de aumentar a velocidade da inovação.

    À medida que os modelos de negócios tradicionais começam a expirar, as empresas estão procurando maneiras de quebrar os sistemas e os silos em que normalmente trabalhamos para adotar maneiras novas e mais rápidas de trabalhar. Isso inclui parcerias com start-ups e mais colaboração em novas tecnologias.

    No entanto, precisaremos nos tornar ainda mais ágeis nos próximos 10 anos – não apenas para poder reagir e nos adaptar a um ambiente em constante mudança, mas também para aproveitar novas oportunidades à medida que elas surgirem. Precisamos criar parcerias mais fortes e precoces com start-ups e empresas digitais e cultivar o pensamento ágil em nossas organizações.

    Uma maneira de fazer isso é fomentar a ideação aberta entre todos os funcionários. Recentemente, lançamos um processo de colaboração aberta onde nossos funcionários – de cientistas a especialistas em qualidade e representantes de vendas – podem contribuir com ideias sobre como podemos melhorar os medicamentos para pessoas em países em desenvolvimento. Nossas melhores ideias são debatidas, classificadas e rapidamente colocadas em teste.

    Engajamento Multicanal

    Empresas de tecnologia de sucesso foram pioneiras no envolvimento omnichannel e no uso de dados para criar experiências personalizadas para os clientes. A experiência do usuário está disponível e consistente em vários canais e dispositivos. As pessoas se acostumaram com esse modelo simples e conveniente e agora estão começando a exigi-lo de seus serviços de saúde também.

    O envolvimento multicanal e as experiências personalizadas tornaram-se um padrão esperado

    As grandes empresas de tecnologia tiveram uma vantagem sobre as empresas tradicionais de saúde nessa área. Com departamentos estabelecidos dedicados à experiência do usuário e ao design focado no consumidor, [Apple, Google e Amazon] se conectam diretamente com pacientes e profissionais de saúde por meio de vários canais.

    Estamos vendo mais empresas de assistência médica participando do envolvimento omnichannel também. E não se esqueça de que temos uma vantagem aqui: as empresas de saúde têm relacionamentos e conexões com todas as áreas de atendimento, desde médicos a pacientes, cuidadores, pagadores e reguladores. Temos a capacidade de conectar os grupos e criar ferramentas digitais e serviços que colocam o paciente no centro do processo, oferecendo uma abordagem mais personalizada aos cuidados de saúde.

    Serviços com foco no cliente

    Os pacientes têm mais acesso do que nunca às informações sobre suas condições e tratamento, e estão assumindo um papel muito mais ativo no gerenciamento de sua saúde. À medida que o envolvimento do paciente passa de passivo para ativo, as empresas agora oferecem às pessoas as ferramentas e os serviços de que precisam para gerenciar sua própria saúde. Por exemplo, aplicativos de saúde ou outros rastreadores digitais. Precisamos pensar em como eles podem oferecer valor adicional em cima dos medicamentos.