BLOG

    artigo

    04 Dicas para gerenciar colaboradores expatriados

    Publicado em 23/04/2019

    No cenário globalizado de hoje é muito comum que gestores da Indústria Farma contem em suas equipes com colaboradores expatriados, ou seja, que foram realocados dos seus países de origem para o Brasil. O convívio costuma ser muito enriquecedor para toda a equipe e empresa mas os gestores podem ajudar ao recém chegado a se adaptar de forma mais tranquila:

    Ajude-os a sair da zona de conforto. Isso pode ser difícil para qualquer um que tenha se mudado para um novo país, mesmo para aqueles que normalmente são extrovertidos. No entanto, quanto mais eles fizerem isso, mais confortável se sentirá em seu novo ambiente. Ofereça-se para passear com eles pelo bairro ao redor do trabalho e mostrar lojas, farmácias, pontos turísticos e centros culturais.

    Ajude-os a se se juntarem aos locais. Tente ensinar sobre a nossa cultura e aprender sobre a deles. Uma das melhores maneiras de fazer isso é leva-los aos eventos que os locais frequentam.

    Ajude-os a manter contato com o país de origem. Se o fuso horário for muito diferente do nosso, recomende, por exemplo, que ele tire 20 minutos durante o dia de trabalho para ligar para família e amigos. Além disso, você pode pesquisar clubes e associações de descendentes do país de origem do seu colaborador expatriado para sugerir que ele visite.

    Apresente-os a outros expatriados. Se houver outros expatriados em sua empresa, considere apresentá-los a seu colaborador. Assim eles podem trocar impressões sobre as mesmas experiências. Além disso, esses indivíduos podem oferecer uma ótima visão sobre onde encontrar bons serviços internacionais, como seguro de saúde internacional.

    Fique de mente aberta. Haverá momentos em que as diferenças culturais serão testadas. Seja no cumprimento de tarefas, nas questões relativas a flexibilidade de horários e vários outros tópicos. No entanto, isso faz parte do desafio de lidar com equipes globais. Embora você possa não adorar todas as diferenças, lembre-se de que é mais do que provável que os expatriados também não amem tudo a respeito do nosso país e tudo bem.